Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Avante P'lo Benfica

Uma visão apaixonada do Sport Lisboa e Benfica e de tudo o que o rodeia, sem descurar dos seus princípios e da sua história.

Os primeiros testes da pré-epoca

por Brenda, em 30.07.15

jogosicc.jpg

 

Nos últimos dias foi realizado um total de quatro jogos na International Champions Cup, torneio que abriu a temporada 2015/2016.

Numa visão geral e rápida aos resultados, não foi um bom começo; feitas as contas, o Benfica registou três desaires: perdeu duas partidas e empatou outras tantas - tendo levado apenas a última de vencida no desempate por grandes penalidades, após um 0-0 no tempo regulamentar.

Pelo meio, muitos kms percorridos em viagens e condições adversas, como a altitude a que se encontra o Estádio Azteca. Pormenores que, no fundo e em tão pouco tempo, podem fazer a diferença.

 

Comece-se, então, pela análise ao primeiro jogo.    

capture-20150730-170446.png

"Em equipa que ganha não se mexe". O Benfica colocou em prática esta máxima do futebol e começou mesmo a primeira parte apostando nos  jogadores que transitaram da época anterior, rotinados e com a natural vantagem face aos restantes. Pela frente tinha um PSG de segunda linha, jovem e sem as suas principais estrelas, mas suficiente para conseguir a reviravolta final no marcador.

Uma excelente jogada individual somada a um erro crasso de Jardel resulta no golo de Augustin para os parisienses. Talisca empata pouco depois, repetindo o feito da época passada ao marcar o primeiro golo do Benfica na temporada.

Numa altura em que o Benfica se mostrava superior, Gaitan, a passe de Pizzi, isola-se, faz o que tão bem sabe e oferece o golo a Jonas que só teve de encostar.

O Benfica chega ao intervalo a vencer por 2-1.

História diferente se escreveu na segunda parte. Rui Vitória aproveita para mexer na equipa, terminando o jogo com outro 11 em campo.

O PSG repõe a igualdade por Lucas e à beira do minuto 80 a equipa treinada por Laurent Blanc fecha o resultado num 3-2.

Na segunda parte foi notória a falta de entrosamento, mas igualmente a certeza de que muitos destes jogadores estão uns furos abaixo do que seria esperado.

Destaque para Carcela e Marçal, os únicos reforços utilizados neste primeiro jogo. O marroquino é, para já e com base no curto tempo, "o reforço". Aquele em que se deposita maiores esperanças. E, a meu ver, para primeiro jogo não desiludiu. Entrou bem, cumpriu ofensivamente e mostrou disponibilidade nas tarefas defensivas.

Positivamente, há também que dar destaque a Talisca, que, não sendo o jogador que melhor pensa e decide o que fazer, esteve bem. A ele juntam-se Gaitan e Jonas.

Jardel, pelo erro que cometeu e por não estar (ainda) na melhor forma, leva o destaque pela negativa.

Em suma, muitas arestas por limar. E a propósito, o último jogo de Lima com a camisola do Benfica…

capture-20150730-170738.png

À semelhança do primeiro jogo, Rui Vitória não mudou a essência da equipa e fez apenas três alterações. Colocou de início André Almeida, Fejsa e Jonathan, deixando no banco Sílvio e Pizzi, que entrariam mais tarde, e Lima que, embora presente na ficha de jogo, não foi opção dada a transferência para o Al Ahli.

Quanto ao jogo, inicio complicado e sem grandes chances, até que Jonathan testa o guarda-redes da Fiorentina, naquele que foi o primeiro bom lance de ataque.

A Fiorentina conseguiu responder, mas sem grande perigo para a baliza de Júlio César. Ao fim da primeira parte 6 remates do Benfica, e 5 da equipa viola, mas sem dar frutos no resultado final. É necessário preencher a lacuna no ataque, e apostar em alguém que dê realmente garantias.

Ilicic foi o jogador que mais perigo trouxe, e o jogo acaba por ficar marcado pelo lance com Luisão, que ditou a expulsão do camisola 4, após levar o segundo amarelo aos 66 minutos.

Ainda na defesa, Eliseu não serviu, não serve, não servirá. Os erros repetem-se e torna-se complicado suportá-lo a titular do Benfica. Momento em que nos lembramos também de Ola John…

A solidez defensiva que traz a dupla Samaris – Fejsa é sempre de sublinhar.

Jonathan sempre trabalhador, mas… falta golo e alguma inteligência. Desta forma, nem há destaque para Nelson Oliveira, que pouco ou nada mostrou até aqui. Outra vez.

O empate acabou por ser justo, e o Benfica perde nas grandes penalidades – Carcela falhou a marcação do 10º penalti.

capture-20150730-170913.png

Ao contrário dos jogos anteriores, Rui Vitória fez jogar um onze completamente renovado e - verdade seja dita - não sendo extraordinário e tendo em conta o resultado final, foi o melhor dos 4 jogos.

Rui Vitória "desprendeu-se" então do 11 base, e apostou em Éderson na baliza, Nelson Semedo na direita e deu uma oportunidade a Taarabt, jogadores que ainda não tinham sido utilizados.

Processos melhor assimilados terão sido a chave para um jogo tão positivo e logo aos 7 minutos surgiu o primeiro golo, por Pizzi, demonstrando que o Benfica entrou com maior iniciativa e mais solto do que já tínhamos visto  anteriormente.

Pelo segundo jogo consecutivo, Luisão compromete. Num erro incrível, perde a bola em zona proibida, de que resulta o golo da equipa norte-americana.

Na segunda parte, o treinador fez sair Taarabt e Ola John para entrada de Djuricic e Gonçalo Guedes, bem como Gaitan, Jonas e Talisca que substituíram Jonathan, Pizzi e Carcela, que fez um excelente jogo.

Taarabt acusa ainda peso a mais, e nota-se que para já não tem ritmo. Apesar disso deve ter mais atenção na recuperação quando perde a bola e não desistir simplesmente. Precisa melhorar vários aspectos e tentar apanhar o comboio a tempo…

Nélson Semedo, apesar do natural nervosismo desta fase, foi uma agradável surpresa. Não tendo acompanhado o seu percurso na equipa B, veio confirmar as expectativas e poderá agora ser uma mais valia no plantel. O tempo será fulcral para assimilar melhor os processos defensivos.

Éderson não teve qualquer culpa nos golos sofridos, mas o seu ponto fraco na partida foi claramente o jogo de pés. Para 2º guarda-redes tem de dar mais garantias.

Por fim Djuricic esteve bem. Com vontade de fazer a diferença no ataque, procurou bola, e chegou mesmo a participar numa excelente jogada com Marçal que acaba por não conseguir fazer o golo.

 

capture-20150730-171119.png

O último dos jogos. Apesar de uma partida pouco intensa, nos primeiros 20 minutos viu-se um Benfica pressionante. Ainda que sem grandes oportunidades, Jonas beneficiou de um penalti depois de Gaitan ter sido derrubado na grande área, mas sem efeito, já que foi defendido pelo guarda-redes do América.  

Os mexicanos chegaram mesmo a criar algumas boas jogadas e a disputar forte cada lance.

Até aqui, pouco mais aconteceu. O Benfica praticava um futebol lento e sem ligação.

Durante toda a segunda parte, entraram outros jogadores, mas nem o jogo se alterou, nem o resultado. Nos 20 minutos finais a equipa mexicana jogou com menos um e a partida acaba por ser decidida nos penaltis.

Destaques para Talisca que foi um jogador a menos. Carcela agrada bastante e alia à sua técnica, o muito querer. Boa contratação.

 

Bem ou mal, é necessário analisar o que foi feito até aqui e tentar que a máquina seja suficientemente afinada até ao primeiro encontro a sério (aquele que terá de ser o primeiro troféu da época), não só pelo valor que se dá de parte a parte a um dérbi, mas igualmente pela confiança que os nossos jogadores e equipa técnica necessitam para um arranque do campeonato na máxima força.

 

Resta-nos ver como serão os próximos jogos e perceber realmente se esta será a época do "sem Jesus, com Gaitan amuado, Lima vendido e Rui Vitória a pensar que ainda está em Guimarães", como diz por aí alguém de maus fígados e coluna torta. 

 

 

Lima e o nosso futuro

por Rui, em 24.07.15

Nem sei como andaste perdido pelo Brasil, de empréstimo em empréstimo, durante a maioria da tua carreira... Grande jogador, raramente falhou em momentos decisivos, com uma postura exemplar, e reforço esta última parte. Muita gente podia aprender umas coisinhas com ele. Fica para a história, e no Benfica não são todos os que o conseguem, com 144 jogos e 70 golos, vários decisivos. Vêm-me à cabeça os golos no Dragão (quem é que consegue esquecer?) e o empurrão final para o 33 frente à Olhanense. Leva com ele 6 medalhas de vencedor e se a memória não me falha - e deve falhar porque não gosto de falar de desgraças - 3 de vencido. Para quem começou a carreira num modesto clube do Brasil e ainda foi para o Vizela antes de voltar para o país de origem dele, não é nada mau. Subiu a pulso. Chegou, para mim, tarde ao Benfica. Gostava que tivesse vindo depois da primeira época no Braga (apenas veio depois da segunda), já dava para ver o que ali estava. Não é nem nunca foi um fora de série mas foi sempre um trabalhador árduo e bastante competente. Sai por uma boa quantia na fase final da carreira e sai antes de deixar de ter nível para o nosso clube. Merece esta reforma dourada. Obrigado!

 

 


E depois de Lima? Contratação ou vamos olhar para dentro? No plantel, de cabeça, temos como opções Nélson Oliveira, Jonathan Rodríguez, Talisca, Taarabt, Djuricic. Nem sequer vou falar do português, não sei até que ponto o uruguaio chega para substituir Lima - ainda só teve tempo de jogo na B mas vai ter mais nesta pré-época, com certeza -, Talisca continua muito forte mas apenas no campo do chutão de qualquer sítio e a pecar pela sua falta de inteligência (algo que em Lima quase sempre abundava) e os últimos dois só servem se mudarmos de sistema de jogo para apenas um avançado (até ver, Jonas) e não sei em que condições estão ou que contributo podem dar. Acredito que até ao final da pré-época vamos ter muitas experiências no lugar do Lima e ainda entraremos com uma solução que não a final contra o Sporting. Mas depois disso já se saberá se temos uma solução suficiente dentro do clube ou se precisamos de contratar alguém, e até lá teremos certamente o nosso departamento de scouting a procurar substitutos para o Lima, caso seja necessário. Mas não me esqueço que Lima era dos jogadores que há mais tempo cá estava e provavelmente dos que melhor conhecia o Benfica, adeptos, etc. e espero que perder esse tipo de referências não nos prejudique.

Um virar de página

por Rui, em 02.07.15

ag.jpg

Jorge Jesus e restante equipa técnica, Maxi Pereira, Artur Moraes e Airton (lembram-se?) terminaram contrato no último dia 30 de junho e começa um novo Benfica. Começa um Benfica de aparente contenção, com mais atenção às camadas jovens - também por força do novo treinador - e ao mercado interno. Um Benfica que actualmente conta com 37 jogadores na sua equipa principal, mas que está longe de ter o plantel fechado, quer para entradas quer para saídas.


Guarda-redes: Júlio César, Paulo Lopes e Éderson;
Defesas: Luisão, Lisandro Lopez, Sílvio, Jardel, André Almeida, César, Nélson Semedo, Marçal, Eliseu e Lindelof;
Médios: Cristante, Talisca, João Teixeira, Guzzo, Salvio, Carcela, Taarabt, Ola John, Pizzi, Murillo, Samaris, Mukhtar, Rúben Amorim, Fejsa, Nuno Santos, Djuricic, Gonçalo Guedes e Gaitán;
Avançados: Derley, Nélson Oliveira, Lima, Jonas, Rui Fonte e Jonathan Rodríguez;


Nem todos os 37 jogadores da lista acima se apresentaram já ao trabalho. Gaitán chega ao final do dia de hoje depois de ter tido problemas com o transporte e Eliseu, Pizzi, Ola John, Jonathan Rodríguez, Murillo, Samaris, Mukhtar, R. Amorim, Fejsa, Lindelof, Nuno Santos, Djuricic e Gonçalo Guedes chegarão nos próximos dias. 11 destes 13 jogadores tiveram compromissos com as selecções depois do final dos jogos do Benfica 14/15 e portanto tiveram férias mais tarde. Rúben Amorim e Ola John não. Curiosamente, dois jogadores que foram apontados pela comunicação social como candidatos à saída. Mas de momento nada passa de especulação... Por outro lado, Guzzo abdicou das férias (tardias) que tinha depois do Mundial sub-20 para se juntar já ao plantel principal. Uma atitude de louvar. Nota-se que quer agarrar um lugar na equipa principal. Fiquei, contudo, com uma dúvida na cabeça: poderá ressentir-se da falta de férias a meio da temporada? Esperemos que não.


Ainda falta muito para o fecho do mercado, mas noto que apesar da contratação de dez jogadores - Pelé, Diego Lopes, Francisco Vera, Léo Natel, Taarabt, Murillo, Dálcio, Marçal, Carcela e Éderson, dos quais apenas os cinco que estão a negrito estão com a equipa principal - ainda não se fez um reforço substancial do plantel em áreas mais carenciadas, tais como a posição de lateral esquerdo ou lateral direito. Algo a pensar e a tratar com urgência para que os reforços cheguem atempadamente e se possam ambientar e não tenhamos de começar a época a desenrascar. Por exemplo, em 2013/14 contratou-se Siqueira, jogador mais que suficiente para defesa esquerdo no Benfica, mas chegou só no último dia de mercado e tivemos de aguentar com Bruno Cortez, e até na época passada o nosso melhor marcador Jonas só começou a jogar regularmente a partir de Outubro, fruto da sua chegada tardia. E os outros cinco jogadores? Dizia-se que Pelé poderia fazer a pré-época com a equipa principal, mas a BTV não deu conta dele nem para hoje nem para os próximos dias. Não se sabe o que será feito de Diego Lopes, diz-se por aí que poderá ser vendido. Dálcio deverá ser emprestado ao Belenenses de acordo com os últimos rumores. Francisco Vera será para a equipa B. Léo Natel (desconhecido, mas já calçava nas camadas jovens do Benfica pelo menos na última época) para a equipa de juniores apesar de ter um contrato profissional, poderá portanto jogar na equipa B a qualquer momento.

O plantel, na sua generalidade, parece-me bom e o novo treinador parece-me competente o suficiente para nos levar novamente a conquistas. Contudo, da mesma forma que não está fechado a entradas, também não está fechado a saídas. Não acredito que aconteçam mais entradas nesta altura, a não ser para as posições que referi anteriormente, mas acredito que algumas saídas possam levar a entradas para as posições correspondentes. Especula-se muito sobre o futuro de Gaitán. Caso saia, acho que se deve procurar um extremo de valor já provado para poder assumir a titularidade imediatamente. Não vejo ninguém no actual plantel com arcaboiço para substituir o melhor jogador da nossa equipa, para pegar de estaca e assumir um papel preponderante no que a equipa é capaz de fazer, não negando a qualidade das novas contratações Taarabt e Carcela.


Para resumir, penso que estamos no bom caminho mas que ainda há lacunas que já podiam ter sido tratadas e não o foram, e devem ser o mais depressa possível para podermos começar a preparação da nova temporada com tranquilidade e concentração total. Rui Vitória diz que a pré-época é, dada a relativa calmaria que se vive por não haver nada em disputa, uma oportunidade de ouro para incutir aos jogadores novas ideias e processos. Deve, portanto, ser aproveitada nesse sentido e para isso é necessário que o plantel fique fechado, quer a entradas ou a saídas, o mais depressa possível.

Força Benfica!

Maxi merecia-o...

por Brenda, em 25.06.15

 

A eliminação do Uruguai da Copa América esta madrugada terá sido o abreviar e, consequentemente, o fim de um impasse que se gerou à volta da renovação de Maxi Pereira.

 

Partindo do início, Maximiliano, assim que colocou pés em território luso pela primeira vez, afirmou veementemente - como tantos outros - que jogar no Benfica "era um sonho", prometendo "dar o melhor pela equipa". E a verdade é que dá. Sempre deu. É o que distingue Maxi de "tantos outros". Ele é a personificação da garra, do espírito de sacrifício que o leva a um sprint quando já ninguém espera; é o sempre combativo Super Maxi como carinhosamente é apelidado.

Fora do que o adepto vê em campo é também um líder, e foi com mérito e justiça que se tornou no sub-capitão da equipa.

 

Se nada lhe tínhamos a apontar até este defeso, a verdade é que agora as coisas se alteraram.

Recorde-se que o lateral uruguaio deixou uma porta aberta em relação ao seu futuro, garantindo ainda assim que "não se imagina a jogar por outra equipa". É um factor de peso estar já numa fase final de carreira e por isso é natural que queira escolher a proposta que mais lhe agrade. Compreensível no futebol moderno.

 

Ora, apesar disto, o jogador não é novo nestas andanças. Tem 31 anos, maturo e experiente, e não pode ser boneco de corda de um empresário que já mostrou anteriormente que pouco lhe interessa que saiam as 3 partes beneficiadas.

Embora nos custe, os profissionais são isso mesmo, profissionais. E é por isso que existem os contratos. Que devem ser renovados enquanto é tempo. Assim, se é certo que temos criticas a fazer a uma das partes pela forma como conduziu esta negociação, não é menos certo que há também culpa própria da direção em não resolver este assunto atempadamente.

 

Em caso de se chegar a acordo, interessa principalmente que não se entre em loucuras a níveis salariais, numa época em que já foi referido que será de contenção de despesas - ainda que a qualidade e um jogador importante como este ter, logicamente, o seu preço.

Caso não seja possível, por esta altura já existem alternativas em cima da mesa a serem estudadas, algo que tem de ser concluído com a maior brevidade.

 

Muito foi dito na comunicação social, mas sendo o clube gerido internamente, é natural que ninguém saiba ao certo o que realmente importa: o comportamento do jogador para com Luis Filipe Vieira. Espera-se que este seja mais um dossier fechado, e que se comece a preparar a época que aí vem, da forma mais racional, sólida e com perspectivas de sucesso. Seja com ou sem Maxi Pereira.

 

Vejamos: se ficar, sabe em que clube está e o peso que a massa associativa tem, pelo que terá de aceitar a impaciência do adepto mais critico.

Se sair e permanecer em Portugal, não será por outra coisa que não dinheiro, arrasa a imagem de "jogador à Benfica" que construiu em 8 anos de águia ao peito e passará a ser apenas mais um.

Por fim, se sair para o estrangeiro além de proteger essencialmente os seus interesses, não interfere nos do Benfica, sendo que cada um segue o seu caminho.

Colocados os cenários, os milhões dão jeito. Mas ser recordado por tudo o que fez num clube como o Benfica está ao alcance de muito poucos.

 

E Maxi merecia-o...

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Tags

mais tags

Links

  •